quarta-feira, 1 de abril de 2009

Resenha de Show: Dance Of Days em Blumenau/SC

Dance Of Days, Bogardus (Arg), Nunca Inverno, Bloomy, LegDef, Falling Apart
29/03/2009 - Donna D Pub - Blumenau/SC

Domingo de sol escaldante. Pra quem já estava na espera pra assistir o Dance of Days, o calor só fez aumentar a ansiedade. Em tour pelo sul do país, a banda desembarca em Blumenau/SC, para seu último show antes de partir novamente para a terra da garoa. O lugar escolhido? O Donna D Pub, já tradicional nos shows de rock da cidade e na região.
A tarde começa agitada, apesar de cedo (15:30hs) a movimentação no local já era grande, e a missão de esquentar a galera para a maratona de shows do dia foi da blumenauense Falling Apart. Essa é uma banda que vem melhorando muito ao longo de suas apresentações e conquistando cada vez mais público. Abriram o show com “Separar” chamando a galera que estava sentada pra colar na frente do palco. Tocaram uma série de próprias, “Um momento que precede o fim”, “Epifania”, uma música nova e também um já clássico cover de Underoath, influência da banda.
Às 16:25hs quem assume o palco é a LegDef, de Ibirama/SC. A banda faz um punk rock/hardcore com muita ideologia e mensagens políticas em suas letras. Abriram com um cover de Dead Fish, “Afasia”, em seguida “Caos S.A.” e “Muitas Vezes”, ambas, músicas próprias. A galera pulou, curtiu e aprovou. Fecharam com “Controlado Sem Razão”, deixando sua mensagem no ar.
Vindos direto da ilha maravilhosa, os florianopolitanos da Bloomy começam seu show às 17:15hs. Abertura com programações no laptop e “Vício”. Em sua segunda apresentação em Blumenau, a Bloomy já acumula fãs que colam no palco para assisti-los. Tocam “Algo Que Eu Não Possa Controlar”, e um cover de Los Hermanos, “A Flor” com uma confissão: “Nós vamos tocar essa música porque gostaríamos muito de tê-la feito”. Depois, a música que intitula o EP da banda “Outono” e terminam com “Laelia Purpurata”.
18:05hs, é a vez da Nunca Inverno. Uma das mais respeitadas bandas da cena underground por aqui, com público fixo, diria até seguidores ou talvez, admiradores. Show verdadeiramente hardcore old school, galera gritando, vibrando junto, bonito de se ver. A Nunca Inverno recentemente lançou um novo EP, que pode ser conferido no myspace da banda.
Os argentinos da Bogardus, em turnê pelo Brasil, também desembarcaram por lá pra mostrarem seu som. E pra quem pensou que os gringos não conquistariam a galera, se enganou feio. Pouco entendia-se do que o vocalista falava nos intervalos das músicas, de tão rápido, mas o fato é que isso não fez a menor diferença. A galera foi literalmente à loucura e rolou roda punk do início ao fim do show.
Enquanto o palco era preparado, as pessoas aproveitaram para tomar um ar lá fora e dar uma olhada no material das bandas que estava sendo vendido no local. Pontualmente às 20:00hs, o Dance Of Days sobe ao palco para enlouquecer o Donna D Pub. Abrem com “Adeus Sofia” emendada em “Com Você Não Vou Ter Medo”, “A Valsa Das Águas Vivas”, “Insônia”, “Lírios Aos Anjos”. O público sabia as músicas de ponta a ponta, de cor e salteado, de ponta cabeça, e cada frase era cantada como se fosse um hino. Em meio a moshs e muito calor, “Cem Mil Bolas De Neve”, “Vai Ver É Assim Mesmo”, “Interlúdio Para Um Bar de Beira de Estrada Por 33 Anos Fora do Mapa” e “Teorias De Viver”. Semanas antes do show, havia rolado na comunidade da Barba Ruiva (produtora do evento) uma votação para eleger as músicas que mais queriam ser ouvidas no show, a lista foi passada ao Dance, que elaborou um set list mais que especial. “Os Funerais Do Coelho Branco II (Em Linha Reta)” também estava lá, assim como as famosas “Ao Que É Bom Nessa Vida”, “Mais um Café Gelado Por Favor”, “Se Essas Paredes Falassem” e “A Balada Do Corcel Verde Velho”. Próximo do fim do show Nenê anuncia “Vamos tocar uma música que não estava no set, mas que um casal que tirou foto comigo lá fora disse que foi por causa dela que eles se conheceram”, e tocam “Me Leve Às Estrelas”. Depois de “Correção”, a galera queria mais, a banda desceu do palco e voltou em meio a berros. Com bis duplo, o show termina com “Apertem Os Cintos (Estamos Perdendo Pressão Na Aeronave” (me corrijam se eu estiver enganada!) e “Vinde À Mim”.
Pra quem esteve presente nesse domingo memorável, certamente não vai esquecer, e se as paredes do Donna D Falassem, diriam que certamente foi um dos melhores shows undergrounds que já ocorreram alí.


Texto e Fotos: Caroline Steinhorst


Imagens deste show:

DODDonnaD/BLOOMY_01.jpg
DODDonnaD/BLOOMY_02.jpg
DODDonnaD/BLOOMY_03.jpg
DODDonnaD/BLOOMY_04.jpg
DODDonnaD/BLOOMY_05.jpg
DODDonnaD/BOGARDUS_01.jpg
DODDonnaD/BOGARDUS_02.jpg
DODDonnaD/BOGARDUS_03.jpg
DODDonnaD/BOGARDUS_04.jpg
DODDonnaD/BOGARDUS_05.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_01.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_02.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_03.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_04.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_05.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_06.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_07.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_08.jpg
DODDonnaD/DANCE_OF_DAYS_09.jpg
DODDonnaD/FALLING_APART_01.jpg
DODDonnaD/FALLING_APART_02.jpg
DODDonnaD/FALLING_APART_03.jpg
DODDonnaD/FALLING_APART_04.jpg
DODDonnaD/FALLING_APART_05.jpg
DODDonnaD/LEGDEF_01.jpg
DODDonnaD/LEGDEF_02.jpg
DODDonnaD/LEGDEF_03.jpg
DODDonnaD/LEGDEF_04.jpg
DODDonnaD/LEGDEF_05.jpg
DODDonnaD/NUNCA_INVERNO_01.jpg
DODDonnaD/NUNCA_INVERNO_02.jpg
DODDonnaD/NUNCA_INVERNO_03.jpg
DODDonnaD/NUNCA_INVERNO_04.jpg
DODDonnaD/NUNCA_INVERNO_05.jpg


PARA LER A RESENHA NO ZONAPUNK CLIQUE AQUI.

Um comentário:

  1. Parabéns denovo pela resenha, Carol! Ficou demais :D

    Adoro suas resenhas, continue assim! :*

    ResponderExcluir