quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Resenha de Show: 2ª Noite do Floripa Noise Festival

Floripa Noise Festival – 2ª Noite - Parachamas, Stuart, Euthanasia, Dimitri Pellz, Os Ambervisions, Daniel Belleza e os Corações em Fúria
27/09/2008 - Célula - Florianópolis/SC


Floripa Noise Festival: É Santa Catarina no circuito de festivais independentes! E o lugar escolhido para esse grandioso evento não poderia ser outro, a Célula Cultural, referência em eventos de música independente em Florianópolis; um ambiente incrível, estrutura impecável e decoração genuinamente rock!
A segunda noite do Floripa Noise começou com um pouco de atraso, a chuva não dava trégua e as pessoas demoraram pra começar a chegar. Mais ou menos às 22:30hs a primeira banda, Parachamas de Blumenau, surge no palco. A primeira apresentação dos mesmos na bela capital catarinense não deixou a desejar, mesmo com um guitarrista a menos na formação, Parachamas abre o evento chamando a atenção do público, que prestava atenção constante no trio de metais e aplaudia e gritava no final de cada música.
A próxima banda foi Stuart, também de Blumenau, mas que atualmente reside em São Paulo. Em meio a acordes de guitarra e violão, Stuart manda seu recado, fazem um show bonito mesclando músicas antigas e do novo cd lançado recentemente, “O Teatro que Celebra a Extinção do Inverno”, vale a pena ouvir!
Depois foi a vez da Euthanasia, show que enlouqueceu a galera, com gritos, roda punk e muito hardcore. Os caras têm uma grande presença de palco, e com certeza foram os responsáveis por arrastar muitas pessoas pra Célula, com toda a chuva que caía naquela noite. A Euthanasia só fará shows até o final desse ano, completando 15 anos de existência, eles decidiram “fechar o ciclo”, segundo a própria banda.
Dimitri Pellz, do Mato Grosso do Sul, roubou a cena da noite. A vocalista era uma verdadeira artista no palco, dançou, interpretou, gritou, rainha das caras e bocas, com coreografia pra cada palavra, ela também cantou, e como cantou! Além da performance, a banda toda usou alguma espécie de “fantasia”. Show realmente incrível, em todos os sentidos! Ta aí uma grande revelação da cena independente. No Mato Grosso do Sul também tem rock de qualidade, meu povo!
Depois do show insano da Dimitri Pellz, sobe ao palco Os Ambervisions, banda famosíssima em Santa Catarina e com toda certeza, os piadistas da noite! Entre humor e rock, fazem um show de presença, prendem a atenção da galera e não decepcionam, o que já era de se esperar, pois ouvi falar por aí que eles nunca decepcionam! Na formação da banda, Zimmer e Amexa, dois dos idealizadores super competentes do Floripa Noise.
Pra fechar a noite, Daniel Belleza e os Corações em Fúria, vindos de São Paulo. Outra banda com muita performance, caras, bocas e figurino. Daniel perambulava pelo palco com sua roupa “drag queen” (como ele mesmo descreveu), gritando suas letras sádicas de amor e exibindo seu peito nu. Empolgaram a platéia com guitarras distorcidas e alguns covers, como a clássica “Let's Go” dos Ramones.
Sem dúvida uma noite memorável pra esta primeira edição do Floripa Noise Festival, onde se apresentaram seis bandas, de estilos diferentes e com total aceitação do público, que provou que não estava lá apenas pra curtir uma banda, e sim, pra curtir o rock como um todo, nos suas mais variadas ramificações! Além dos shows, durante toda a semana rolou (e ainda está rolando, até dia primeiro de outubro) debates e mostra de documentários de rock.
Que venha a próxima edição do Floripa Noise Festival, que tem tudo pra crescer e se tornar um festival importantíssimo da música independente brasileira!



CLIQUE AQUI PARA LER A RESENHA NO ZONAPUNK

Nenhum comentário:

Postar um comentário